sábado, 13 de agosto de 2011

Absurdos da bíblia (1)

Bom, começo aqui com esta longuíssima série. Sim, longa porque vocês que sabem que a bíblia é um livro grande….e cheio de absurdos e fábulas histórias. Ainda não entendo como as pessoas conseguem acreditar em tudo que está lá escrito!!!

Genesis

1. Deus criou a luz e separou a luz das trevas, e o dia da noite, no primeiro dia. No entanto, ele só criou os objectos que produzem luz, como o sol e outras estrelas, no quarto dia (1:14-19). 1:3-5.

2. As plantas foram criadas no terceiro dia, antes de existir o sol para conduzir os processos fotossintéticos (1:14-19). 1:11.

3. Quando Lameche nasceu, pessoas de 9 diferentes gerações estavam vivas: Adão, Seth, Enos, Caina, Maalalel, Jarede, Enoque, Matusalém e Lameche. Adão viveu o suficiente para conhecer o seu tatara-tatara-tatara-tatara-tatara-tatara-tatara neto 5:25

4. Deus estava com raiva porque"a terra estava cheia de violência." Então ele decidiu matar tudo que era ser vivo para tornar a terra menos violenta. 6:11-13

5. Deus abre as "janelas" do céu. Toda a vez que ele faz isso chove. 7:11

6. Todos animais embarcaram na arca de Noé no mesmo dia. 7:13-14

7. Noé envia uma pomba para ver se a terra já havia a secar. A pomba regressa sem ter encontrado nenhuma terra seca. Então, apenas sete dias depois, a pomba vai e regressa com uma folha verde de oliveira. Mas como uma árvore de oliveira poderia ter sobrevivido ao dilúvio? E se alguma semente sobreviveu, certamente não germinaria e cresceria até ter folhas num período de sete dias! 8:8-11

8. Deus cheio de remorsos por ter morto todas as suas criaturas. Ele faz um acordo com todos animais, prometendo não afoga-los novamente. Inclusive põe o arco-íris no céu para que toda a vez que ele veja, se recorde da promessa que fez e não seja tentado a repetir tudo de novo. 9:9-13

9. Deus, que planeja mais um assassinato em massa, está preocupado que Abraão possa tentar impedi-lo. Então ele se pergunta se deveria esconder suas intenções de Abraão. 18:17

10. Deus jura para si mesmo. 22:16


domingo, 7 de agosto de 2011

Categorias de ateus, identifique a sua!!

Toda a gente conhece pelos menos um ou mais ateus, com os quais convivemos todos os dias ou ocasionalmente. Seria interessante perceber as diferenças que essas pessoas manifestam, e explorar suas atitudes e sentimentos sobre ser ateu. Se tornar ateu é um processo gradual que não pode e nem acontece do dia para a noite. Mas umas das coisas que os ateus pouco falam são as mudanças graduais por que passamos depois de nos tornarmos ateus. Richard Dawkins fez uma escala de 7 estágios para o grau de crença ou não-crença em Deus. A escala que proponho aqui é para ateus apenas. Você passa por 5 fases até chegar a conclusão, com 100% de probabilidade, de que Deus não existe.

Atenção que esta classificação só é aplicável a crentes convertidos, que em algum momento acreditaram em Deus. E claro, pode haver sobreposição entre diferentes categorias. Aqui vamos,

Categoria Um: Sou ateu apenas na mente

Aqui percebes que deus ou não existe ou a probabilidade de existir é muito baixa. Nesta fase, por definição és ateu, mas não o admites nem para ti mesmo. Não queres te identificar com essa ‘’gente’’, e o mero facto de pensares em ser ateu te paralisa, mas facilmente reconheces as contradições em todas as religiões e a incoerência do próprio conceito de Deus. Ainda te identificas como espiritual ou agnóstico.

Categoria Dois: Admito, sou ateu

Nesta fase já aceitas que és ateu. É uma fase animadora e assustadora ao mesmo tempo. Tens a sensação de que quebraste o código e descobriste o mistério. Admites a não-crença e até contas a 1 ou 2 amigos muito próximos, mas pedes que não contem a ninguém, por medo da indignação das pessoas da sociedade em que vives. Neste momento ainda estás emocionalmente envolvido com a fé e tens alguma vergonha da tua não-crença. Contudo, estás feliz contigo mesmo por ter eliminado a dissonância cognitiva que sentias ao tentar conciliar o que aprendeste através do método cientifico com o que diz o teu ‘’livro sagrado’’. Aqui também começas a explorar mais os recursos disponíveis como internet e livros clássicos de ateísmo, como o ‘’Deus, um delírio’’ ou ‘’Deus não é grande’’.


Categoria Três: Tentando encontrar mais ateus

Neste ponto, você esta mais confiante que Deus não existe, mas ainda não está a vontade falando do assunto com pessoas que não tiveram a mesma experiencia e não te conseguiriam entender. As vezes te perguntas se estás ‘’sozinho nessa’’. Isso te leva a procurar outros ateus, quer juntando se activamente a grupos ou organizações ateias ou cépticas. Esta etapa pode ser muito complicada, porque você é muito aberto quando está com não-crentes mas muito reservadocom outras pessoas próximas que acreditam. Portanto, você leva uma vida dupla.

Categoria Quatro: Eu sou ateu, lide com isso!!

Finalmente percebes que ser ateu é algo bom e que deve ser admitido com orgulho. Nesta altura você já teve bastante interacção com colegas pensadores livres para perceber que nem eles e nem você estão loucos. Você percebe que ateus são pessoas normais, com mesmos gostos, aversões e peculiaridades que qualquer outra pessoa.

Reconhecendo que o ateísmo é perfeitamente respeitável e defensável, você começa a partilhar o seu ateísmo em círculos mais amplos, com qualquer pessoa. Já não estás preocupado com confrontos e repreensão por parte da sociedade, porque sentes que o teu ponto de vista é perfeitamente justificável. Surge também uma grande sensação de liberdade, porque já não precisas mais ter uma vida dupla. Contudo, não sentes a necessidade de sair por ai gritando aos quatro ventos o teu ateísmo e disseminar uma agenda anti-Deus. Apenas queres ser respeitado pelo que tu és.

 
Categoria Cinco: Eu não acredito em Deus e você também não deveria

Este é o último estágio. Tu não acreditas em Deus e ninguém mais deveria acreditar, porque não faz sentido. Nesta fase, você não só está orgulhoso por não acreditar, mas por conta das consequências da religião na sociedade, também estás a disposto combater publicamente a religião. Já não estás satisfeito com a atitude ‘’vive e deixa viver’’. É o tipo de ateu apelidado de ‘’militante’’. Mesmo na forma extremista de ateu, estás longe de defender a imposição do ateísmo na sociedade. Você vai apresentar suas opiniões sobre fé e religião inequivocamente, chamar de ‘’contos de fada’’ os textos religiosos sem pestanejar e nem se preocupar com a dor que tais verdades possam causar. Porque a dor, que possas infligir é muito menor do que aquela causada pela ignorância, falta de pensamento crítico, descriminação e intolerância e mortes causados pela religião. Você tenta enfatizar que o mais importante é a busca honesta da verdade, e não deve haver ‘‘passe-livre’’ para nenhum tipo de sistema religioso apesar de muita gente dizer que não pode viver sem.

Estas são as categorias de ateus que me parecem mais comuns. Obviamente nem todos ateus chegam a categoria 5 ou passam por todas as categorias. Alguns podem inclusive ficar-se pela categoria 1, 2,3 ou 4. Eu pessoalmente considero-me na categoria 4, ou melhor 4.6!! Com muita tendência para 5.

Se você é ateu, acho que seria interessante tentar descobrir em que categoria você se enquadra. Felizmente do que tenho visto, independentemente da categoria em que qualquer ateu se encontre, parece que a tendência é sempre subir para o nível seguinte. Então avancemos!

A luta continua!!

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Isso é que eu chamo de fé!!!

Das duas uma, está drogado ou possuído….Deus, um delírio.


video

segunda-feira, 1 de agosto de 2011